MP para Jesus

1 Crônicas 16:9

Cantem para ele, louvem-no; contem todos os seus atos maravilhosos.

Salmos 119:9

Como pode o jovem manter pura a sua conduta? Vivendo de acordo com a tua palavra.

Salmos 4:3

Saibam que o Senhor escolheu o piedoso; o Senhor ouvirá quando eu o invocar.

Apocalipse 16:14

São espíritos de demônios que realizam sinais milagrosos; eles vão aos reis de todo o mundo, a fim de reuni-los para a batalha do grande dia do Deus todo-poderoso.

Salmos 119:9

Como pode o jovem manter pura a sua conduta? Vivendo de acordo com a tua palavra.

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Pamela assina contrato com a Sony Music


A cantora prepara trabalhos inéditos para distribuição digital

Na última quinta-feira (28) a cantora Pamela foi apresentada como a mais nova contratada da Sony Music. O anúncio foi feito durante um evento realizado em São Paulo para a imprensa e lojistas.
Assinar com a Sony marca um novo tempo em sua carreira, um tempo de realizar muitos projetos que a cantora e a gravadora começarão a planejar em breve.
“Já estou conversando com a gravadora para projetarmos todos os nossos objetivos. Meu foco é incrementar e estabelecer uma forte base digital com muito conteúdo inédito e exclusivo. Neste momento estou muito focada nisso”, disse ela.
Ao aceitar assinar com a Sony, a cantora pensou sobre o trabalho digital que a gravadora vem realizando.
“Sony Music é a gravadora mais adequada para me proporcionar esta nova mudança em minha carreira! Nos próximos dias iremos nos reunir e já estabelecer os prazos e projetos que iremos desenvolver de agora em diante. O que posso dizer é que estou muito feliz em fazer parte do cast da Sony Music. Fui muito bem recebida pela equipe e pelos outros artistas e, de verdade, estou me sentindo muito à vontade e bem-disposta!”
Pamela tem 32 anos e quase 20 anos de ministério. Seu primeiro disco foi lançado em 1997, mas ela começou a cantar mesmo aos 8 anos de idade. Sua discografia contém 11 CDs lançados, trabalhos que fizeram com que a cantora pernambucana se tornasse conhecida em todo o país.
fonte: gospelprime

“Terrorismo gospel” é tema de debates nas redes


Postagem “provocativa” pede que jovens invadam as igrejas

Podia ser apenas mais uma postagem no Facebook, como outras centenas de milhares que são divulgadas na rede social todos os dias. Podia, mas não foi. Quando o evangélico Ronilson Pacheco, que afirma ser um “interlocutor social”,sugeriu que as igrejas evangélicas fossem invadidas, logo as reações refletiram o quadro político que o país atravessa.
Compartilhada e comentada durante vários dias, a ideia tomou corpo. Logo surgiram posts em blogs de evangélicos e vídeoquestionando as intenções do autor e o temor que pudesse se tornar realidade.
Estudantes em São Paulo, ligados a movimentos sociais de esquerda, invadiram escolas da rede pública em diferentes ocasiões. O objetivo era “forçar” as autoridades a debater questões relacionadas com a educação e protestar contra a “máfia da merenda”.
Contudo, logo ficou claro que é um movimento mais político que cívico. Logo, eles passaram a ocupar outros prédios públicos. Em alguns casos, o único resultado das invasões foram depredações e saques nos locais, além de furtos de equipamentos.
Ainda assim, a ideia ganhou força e logo movimentos parecidos surgiram em vários outros estados. O maior é o “Ocupa Escola”, segundo a Secretaria Estadual de Educação, entrou em 67 escolas da rede pública do Rio de Janeiro nos últimos meses.
Ronilson, que é ligado a ONG “Viva Rio”, tentou aplicar a mesma lógica, sugerindo que igrejas fossem invadidas para forçar os pastores a dialogar e assim modificar suas atitudes como pretensamente têm feito as autoridades em São Paulo e no Rio.
Parte do texto diz que a iniciativa seria justificável “porque a maioria delas trai o chamamento de Jesus, quando o que ele nos convida a viver como uma comunidade aberta, coletiva e acolhedora, cuja força está na fragilidade da sensibilidade que evoca o amor, é transformado em uma espécie de comunidade segura e exclusivista, pesadamente institucionalizada, que quer decidir quem tem acesso a Deus e quem não tem, controlando comportamentos e fomentando a superioridade dissimulada de ‘certeza da salvação’”.
Por mais falaciosa que seja, a argumentação de Ronilson parece ter ganhado respaldo daqueles que se intitulam evangélicos progressistas. Gerando reações e apoios, foi debatida e até elogiada por algumas páginas no Facebook.
A retórica é a mesma de sempre, tratam indiscriminadamente todos os pastores como “vendilhões”, os templos como “desnecessários”, além de usarem vários versículos bíblicos para dar suporte ao um discurso que claramente ecoa a retórica esquerdista de que assim se resolverão os problemas.
Rapidamente começaram a dizer que Jesus foi um “ocupador de sinagogas”, num exercício de contextualização que desafia a narrativa do Novo Testamento. Não por acaso, movimentos como MST usam argumentos similares para invadir e saquear fazendas e terras produtivas. Em alguns casos, com apoio de líderes religiosos.
Podia ser apenas mais uma ideia maluca no Facebook, como outras centenas de milhares que são divulgadas na rede social todos os dias. Podia, mas não foi.
A página da Mídia Ninja, grupo pseudojornalístico que presta serviços ao Partido dos Trabalhadores, foi uma das primeiras a lançar a campanha #ocupatudo, como forma de “resistência” e de protesto contra o “golpe” contra Dilma, alardeado dioturnamente pelos partidos de esquerda, como PT, PSOL, Rede e PCdoB.
Algumas postagens de grupos afinados ideologicamente com esse discurso, já começaram a incluir as igrejas na “lista” de locais que deveriam ser alvo desse tipo de protesto.
Assinada pelo pastor Yago Martins, no site Teologia Política, a resposta foi assertiva: “O argumento de que o que importa na fala de Ronilso é a denúncia ao abuso da dominação das igrejas por pastores que não guiam a comunidade para o serviço social também não cola… Para Ronilso, isso se dará através de invasão de prédios de culto, e ignorá-lo é fazer vista grossa a apologia de terrorismo gospel”.
Já o filósofo e teólogo Guilherme de Carvalho também não poupou críticas “o indivíduo, que gostaria de ser um radical pela justiça e pela fé mas prega, efetivamente, a baderna e, agora, a intolerância religiosa. E choca-me ainda mais a aprovação que recebe por uma penca de ovelhas desvairadas”.
Até o momento, não há notícias de que igrejas tenham sido invadidas. Entretanto, é preocupante que grupos se utilizem a mesma retórica de tons socialistas da década de 1970 para tentar “redefinir” a força quais são as funções das igrejas.
Por mais equívocos que líderes religiosos possam cometer em suas igrejas e ainda que o conteúdo das pregações não esteja em harmonia com os ensinamentos bíblicos, basta lembrar que quem vem ocupando igrejas por acreditar que elas não estão sendo um espaço útil à sociedade são os soldados do Estado Islâmico.
fonte: gospelprime

Cristãos são mortos e cortados em pedaços no Congo


Região vive “clima de genocídio” de cristãos

Pelo menos 17 cristãos morreram na semana passada após um ataque em vilarejos na região leste da República Democrática do Congo (RDC). Conforme as autoridades locais, esses massacres estão mais frequentes.
O administrador da região de Beni, Bernard Amisi Kalonda, afirma que “o inimigo superou as posições do exército e conseguiu matar e degolar pessoas que estavam em suas casas”. As pessoas foram mortas a machadadas ou facadas, sendo que alguns foram cortados em pedaços.
O general Jean Baillaud, que comanda as forças da missão da ONU na região, confirmou que são 17 mortos. Para eles, trata-se de um ataque político, atribuído aos rebeldes ugandeses da Forças Democráticas Aliadas (ADF). Acredita-se que são eles os responsáveis pela morte de mais de 500 civis desde 2014.
Porém, a World Watch Monitor, que monitora a perseguição explica que o número de mortos chega a 38 pessoas, incluindo membros da Igreja Communaute Evangelique au Centre de l’Afrique. A motivação, mais que política, é religiosa, uma vez que os assassinos membros da ADF são muçulmanos, que desejam conquistar o país.
Um missionário relata que milhares de pessoas fugiram da região pois o governo não tem qualquer controle. Um pastor, que prefere não se identificar, explica que as pessoas que ficaram, estão “aterrorizadas”.
Os militantes islâmicos que atuam na República Democrática do Congo concentram sua atuação numa área do país onde 95% da população é de cristãos, de acordo com a missão Portas Abertas.
Em uma carta divulgada há cerca de um ano, líderes cristãos da província de Bukavu, no leste do país denunciava um “clima de genocídio”, além de criticar a passividade do Estado congolês e da comunidade internacional. Segundo o documento, os ataques eram uma tática de jihadistas para forçar o deslocamento da população afim de ocuparem gradualmente a terra e instalar bases de treinamento de terroristas com motivação religiosa.
fonte: gospelprime

Igreja se reúne debaixo de árvore após ter templo queimado


Pastor da Tanzânia anuncia que perseguição não fará povo parar de orar

Desde o ano passado, as igrejas na Tanzânia estão sofrendo com ataques provocados pela intolerância contra os cristãos. São três igrejas queimadas este ano. Primeiro foi uma Assembleia de Deus, depois uma outra igreja pentecostal local e agora uma católica.
Os ataques sempre são feitos durante a noite. Segundo testemunhas, pessoas desconhecidas aparecem de repente, entram no templo, colocam todas as coisas sobre o altar, derramam gasolina e ateiam fogo. Depois, fogem correndo, antes que os bombeiros cheguem.
O mais recente, em 2 de maio, foi na região de Kagera, que fica na fronteira com Uganda, Burundi e Ruanda. Nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelos incêndios e a polícia não prendeu ninguém até agora.  A população cristã teme uma nova “onda” de incêndios, como a que ocorreu no país em setembro de 2015. Foram seis igrejas queimadas.
O secretário da organização de pastores locais, disse na época. “Até agora ninguém foi responsabilizado e isso é inaceitável. Igrejas cristãs de diversas denominações são totalmente destruídas em questão de minutos. Agora estão adicionando parafina ao combustível, para garantir o máximo de danos. Estamos preocupados, pois isto já se tornou uma tendência e não pode ser ignorada pelas autoridades”.
Vários incêndios criminosos vêm correndo no país desde 2013. Somadas, são 22 igrejas cristãs destruídas pelo fogo. Fortunato Bijura, líder de uma das igrejas queimadas recentemente, disse que isso não impedirá que congregação continue se reunindo: “Os que pensam que a destruição de nossa igreja nos fará parar de orar, estão errados… há uma grande árvore perto da igreja e ali vamos continuar nos reunindo para fazer orações e ler a Bíblia”.
A Tanzânia é o 36º país na Classificação da Perseguição Religiosa, da missão Portas Abertas. Cerca de 50% da população da Tanzânia é cristã, enquanto 30% é muçulmana. Contudo, existe um grande movimento político para a implantação da sharia (lei islâmica) no país. A falta de empenho das autoridades em prender e punir os responsáveis demonstra que eles agem com algum tipo de ‘cobertura’ oficial. Com informações gospelprime

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Epidemia de zika seria cumprimento de profecia


Para muitos ele é um dos grandes profetas vivos de Deus, para outros não inspira confiança pois tem ensinamentos polêmicos. O Doutor David Owuor, natural do Quênia, na África, é bastante conhecido por seus vídeos onde fala das revelações que teve sobre a iminente volta de Jesus.
Ele esteve no Brasil em março de 2014 e anunciou que uma “praga” viria sobre o país. Afirma que Deus lhe mostrou milhões de insetos invadindo as casas e picando os brasileiros. Na ocasião, chamou a igreja e o país a um arrependimento. Afirmou que isso seria um juízo de Deus pelos pecados da nação, citando o samba, a imoralidade, o homossexualismo e a pornografia.
Alertou que o Brasil era o país “número 1 em pecado”, e criticou o fato de a igreja brasileira falar muito em dinheiro (evangelho da prosperidade) e pouco sobre o pecado, pregando um evangelho “sem poder”.
Quem acompanha a trajetória de David Owuor sabe que ele era um cientista famoso, que largou uma carreira bem-sucedida para pregar a Palavra de Deus. Ele tem cerca de 70 profecias cumpridas em várias partes do mundo. Entre elas estão o furacão Katrina, o terremoto do Haiti, o terremoto e tsunami do Japão, e recentemente os terremotos do Nepal e do Chile. Todas essas profecias encontram-se gravadas e documentadas no Youtube, muitos deles disponíveis apenas em inglês.
Em 2015 ele esteve no Brasil novamente, mas não falou sobre a visão dos insetos. Para muitas pessoas, a epidemia das doenças transmitidas por mosquitos que o Brasil testemunha nos últimos meses seria o cumprimento de suas palavras dois anos atrás.
Além da dengue, e da febre chikungunya, que estão fora de controle, o vírus zika atemoriza os brasileiros. Para o governo, só foram confirmados 462 casos de microcefalia ou outras alterações do sistema nervoso central, embora apenas 41 associados à zika. Mais 3.852 outros registros são investigados.
Em outros países da América do Sul, como Colômbia e Peru, onde há registros de zika, não há uma correlação direta com a microcefalia.

Até o momento, Owuor não fez nenhum pronunciamento oficial se o que ocorre no país é, de fato, o cumprimento da visão que ele teve. Contudo, circulam nas redes sociais vários trechos de pregações dele e uma outra profecia triste para o Brasil.
Um grande terremoto estaria vindo para a América do Sul e o profeta disse ter visto a bandeira do Brasil como terra a ser mais atingida. Isto também seria juízo divino pelos pecados da igreja e da nação.
O portal Gospel Prime tentou entrar em contato com o ministério Arrependimento e Santidade, que foi responsável por trazer o profeta ao Brasil, mas não obteve resposta. Em seu site oficial, eles afirmam que o zika é o cumprimento das palavras do dr Owuor e chamam para um dia de arrependimento.
fonte: gospelprime

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Pastor é acusado de mandar matar “rival” após perder fiéis


Casal de pastores foi sequestrado a mando de seu ex-líder

A pastora Marcilene Oliveira Sampaio, 38, foi encontrada morta nesta quarta (20). Vítima de um sequestro na cidade de Vitória da Conquista, Bahia, ela estava acompanhada da prima Ana Cristina Santos Sampaio, 37, e do marido, o pastor Carlos Eduardo de Souza, 50. Seu veículo foi abordado por dois homens em outro carro na estrada de acesso ao município de Barra do Choça.
Presos pela polícia, Fabio de Jesus Santos, 34, admitiu ter espancado Carlos sob ameaça de uma arma de fogo. Marcilene e a prima foram levadas por Adriano Silva dos Santos, 36, que também está preso. Eles estariam a serviço de um homem conhecido como Pastor Edmar.
O pastor Carlos conseguiu fugir, mas as duas mulheres tiveram as cabeças esmagadas por pedras e faleceram no local. A polícia procura agora Edmar, que está foragido.
Marcilene era professora da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) e o caso tem ganhado bastante repercussão na Bahia. Especialmente por causa da motivação.
Segundo a Polícia Civil, Edmar foi o mandante do crime. Ele foi identificado tanto pelo marido da vítima, quanto pelos dois suspeitos presos. Seria uma vingança, pois Carlos e Marcilene pertenciam à igreja pastoreada por Edmar.
Uma desavença entre eles ocasionou a divisão da congregação. Como a maioria dos fiéis acompanharem o pastor Carlos Eduardo e sua esposa, Edmar planejou o assassinato.
O delegado Marcus Vinícius, titular da 10ª Coordenadoria de Polícia do Interior disse à imprensa que o plano era matar toda a família e simular um latrocínio (roubo seguido de morte), pois eles estavam perto do sítio das vítimas.
No entanto, o crime foi descoberto pela polícia e só pode ser solucionado por que Carlos, ao perceber que iria ser morto, conseguiu causar um acidente no carro em que estava, fazendo-o colidir com outro que trafegava pela rodovia. Foi quando conseguiu abrir a porta e escapar pelo mato. Em seguida, acionou a polícia. Com informações gospelprime

Pelo 14º ano consecutivo, a Coreia do Norte lidera a lista dos países onde seguir a Cristo pode custar a vida


A Coreia do Norte é um exemplo claro de um país governado por paranoia ditatorial, onde todos os cidadãos têm a obrigação de reverenciar seus líderes. Por causa deste culto à família Kim, não há espaço para qualquer outra religião, e ninguém tem autorização de desafiar ou questionar isso. Servir a outro Deus senão aos líderes da dinastia Kim é visto como traição e ameaça ao Estado. O cristianismo não é visto apenas como "ópio do povo", como acontece normalmente em estados comunistas, ele também é visto como ocidental e, por isso, desprezível.
A pressão aos cristãos acontece em um nível muito elevado em todas as esferas da vida. É por isso que, para os norte-coreanos, ser cristão requer manter esse segredo bem protegido, não só das autoridades, mas também de amigos, vizinhos e até mesmo de suas próprias famílias. Isso porque se forem descobertos correm o risco de serem violentados, torturados e levados a prisões ou campos de trabalhos forçados, juntamente com suas famílias. Estima-se que há mais de 50 mil cristãos presos em campos de trabalhos forçados na Coreia do Norte.
No segundo semestre do ano passado, a ONU realizou um debate sobre direitos humanos relacionado ao país. A conclusão foi a mesma a respeito dos diversos temas discutidos: “A Coreia do Norte é um país caracterizado pela negação dos direitos à liberdade de pensamento, consciência e religião, assim como direitos à liberdade de opinião, expressão, informação e associação”, disse um investigador.
O ano de 2015 não mostrou nenhum sinal de melhoria no país considerado o mais perigoso do mundo para um cristão viver. Naturalmente, é difícil confirmar o número de cristãos em um ambiente altamente restritivo. Entretanto, com base em informações de dentro do país, a Portas Abertas estima que o número de cristãos está em torno de 200 e 400 mil. Para eles, a realidade futura é de que, apesar da vulnerabilidade e precariedade, a igreja continue sobrevivendo e crescendo de forma lenta, mas sem cessar.
“Esse período de sofrimento na Coreia do Norte já dura há muito tempo, mas somos incentivados a seguir em frente com o nosso objetivo em Cristo todos os dias. Por quê? Por que temos as orações e apoio de cristãos de todo o mundo.” Cristão norte-coreano.
fonte: missão portas abertas
Proxima  → Página inicial

 
MPpara Jesus– Copyright 2012 - 2013 | Editado Por - MP Design
Jogadores On Line

Todos Os Produtos, Marcas e Nomes De Empresas Aqui Mencionados, São Marcas Registradas e De Propriedade De Seus Respectivos Donos.